top of page

O ser mãe


Genetriz que proporciona à uma alma provinda da poeira das estrelas, a oportunidade de experimentar em um corpo humano o aprendizado evolutivo na vida material.


Incansável missionária do afeto, oferece a réplica da própria estrutura física para acolher e conceber seus descendentes, a fim de conduzi-los em obediência às leis da natureza.


Luminosa consciência, independente da formação cultural e condição social, possui maestria inexplicável para enfrentar os infortúnios do cotidiano laborioso.


Benfeitora no campo do sentir, do pensar e do agir, acumula criatividade para os momentos de realizações, bem como, paciência e resignação nos instantes de aflições.


Exímia sobrevivente em um mundo indiferente e inóspito para o amor, mantém-se incólume na diretriz do bem querer, adaptando e ressignificando qualquer circunstância ao seu fazer.


Respeitosa e compreensiva nos momentos graves da vida de relação, mesmo que a gestação lhe seja preterida, não se perde da nobre missão, assumindo a maternidade em uma profissão.


Talentosa ao atuar no campo da vida social, demonstra leveza e também firmeza, quando provocada a agir em defesa dos valores que considera como primordiais.


Orientadora da espécie humana, com galhardia e sacrifício, o ser mãe educa todos os filhos da terra, dentro do silêncio da força criadora de tudo que há.


(Gilberto Amaro - egresso e colaborador da UniSER)





6 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page